Tempo…

Tempo, tempo… que tempo é esse que não nos revela sua chegada. Talvez por falta de conhecimento, pois nossa alma não depende dele. Quem sabe possamos ensiná-lo a viver sem correr, pois nossa alma não depende dele. Enquanto nosso corpo padece por conta dele, nossa alma não depende dele. Mas podemos nos utilizar dele para celebrar a chegada, que com certeza será planejada. Trocar o certo pelo duvidoso… jamais. Somos livres para amar e sem tempo para nos prejudicar. Se o tempo fosse meu amigo, ele diria: parei para observar você amando. Posso dizer que acabamos de perder um bom tempo tentando despistá-lo ao invés de dizer logo: você é importante para mim.

Francimar Costa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s