Conviver

Conviver

Enquanto caminhava, encontrava vários sorrisos
Enquanto se aproximava, encontrava acolhimento
Daquela vez não era apenas mais um sonho impossível
Era um sonho que andava ao lado da sua realidade

Andava por entre imensas árvores
Sentia a grama gelada em meus pés
Sentia o vento frio bater em sua face
E via ele ser motivo daquela aproximação

Então via o sol nascer bem devagar
Sua luz atravessava as folhas das árvores
E chegava, intensamente, até as suas mãos
Ficava cada vez mais forte para aquecê-lo

Olhava para o alto e começava a sonhar
E, constantemente, viajava em devaneios
Os sorrisos ainda permaneciam consigo
Eles ajudavam o sol a iluminá-lo

Observava os pequenos galhos secos que pisava
Sorria dos olhares sobre a ponte que balançava
Surpreendia-se com aquela maneira de conviver
E sentia que Deus estava ali… a cada passo

Por alguns instantes, deparava-se com o silêncio
Reunia grandes histórias que estavam ali presentes
E, antes que a luz do sol desaparecesse do seu olhar
Transformou-as em amizade e guardou-a em seu coração

Anúncios

Um pensamento sobre “Conviver

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s